A Mulher-Aranha está grávida… E isso é maravilhoso!

Você consegue imaginar como seria combater o crime com uma barriga de 8 meses de gravidez?
A Marvel consegue.

spider-woman-1-cover-156808

“Parent by day. Hero by night.”

A primeira imagem de “All-New All-Different Spider-Woman” que a editora divulgou junto com seus demais títulos pós-Guerras Secretas foi a mais polêmica. Jessica Drew em seu traje justinho de Mulher-Aranha, ostentando seu barrigão e fazendo questão de mostrar os músculos do braço. O que isso significa?

“Por mais que eu queira deixar a marca da minha bota na cara feia de Shriek, é difícil ignorar esse macaco molhado do tamanho de um melão dançando na minha barriga.”

Esse é um dos primeiros diálogos de Spider-Woman #1. Automaticamente lembrei de outra grávida guerreira e boca-suja, Alana, de Saga (Brian K. Vaughan, Fiona Staples). A série vencedora do Eisner Awards inicia sua história com Alana em trabalho de parto, gritando “Eu estou cagando?? Porque é isso que sinto!”.

Em primeiro lugar, não é como se fosse novidade a Marvel trabalhar gravidez em seus títulos. Jessica Jones e Luke Cage tiveram uma filha, e acompanhamos a gravidez da ex-heroína do começo ao fim. Também vimos Sharon Carter engravidar nos quadrinhos, mas no seu caso, a gravidez foi interrompida por um evento violento e traumatizante – mancada feia da Marvel.

E agora a Mulher-Aranha está grávida! As primeiras reações? Negativíssimas. Uns tem medo que aconteça o mesmo que aconteceu com Sharon, outros não conseguem reconhecer a heroína e outros, ainda, não acham “certo” uma heroína engravidar. Pode isso? Se você acha que gravidez é doença, que mulheres grávidas não são capazes e/ou que Jessica Drew será “prejudicada” pela maternidade, prepare-se para mudar de ideia com as lições que Jess irá ensinar.

spider-woman-1-preview-1-156809

“Mas por que existe a necessidade de uma heroína grávida?”
Porque mães leem quadrinhos. Eu já tenho 25 anos, podia muito bem ter um/a filho/a (minha mãe engravidou de mim aos 19), e isso não me faria parar de ler quadrinhos. Nada vai me fazer parar de ler quadrinhos. Nunca.

Inclusive, minha companheira de editoria, Gabriela Franco, tem uma filha muito linda e nem por isso deixou o espírito nerd morrer. Pelo contrário, ela traz sua filha para o universo que ama, assim como muitas outras mães nerds por aí. Então me responda: Por que elas não podem ser representadas nas páginas dos quadrinhos que tanto amam?

Grávidas sobem a escadas corporativas, enfrentam o metrô em pé, escalam montanhas, dançam na balada, enfrentam o tráfego congestionado, transam, servem ao exército durante a gravidez, entre outras coisas. Elas são super-heroínas. Todas as mães são.

A Mulher-Aranha está expandindo seus horizontes e abordando ainda mais o significado de ser uma mulher, que por acaso está grávida.

spider-woman-1-oum-variant-156805

Lembre de “Os Vingadores: A Era de Ultron”, onde o Gavião Arqueiro provou que é possível ser um herói, um marido e um pai ao mesmo tempo? Não vi nenhuma reclamação sobre Barton ter filhos. Algumas pessoas temeram pela integridade de sua família, mas em nenhum momento criticaram ele, em particular, por ser um pai. Por que isso? Porque todos nós sabemos que, além de pai e marido, ele é agente da S.H.I.E.L.D., vingador, forte e responsável. Ironicamente, pouquíssimas pessoas estão pensando o mesmo da Mulher-Aranha.

É claro que Jessica Drew terá de lidar com as limitações que a gravidez apresenta – assim como todas as mães, em todos os lugares. Ela também vai ter que lidar com comentários machistas sobre ela ser incapacitada de salvar o dia por causa da gravidez – assim como todas as mães. Ela será ameaçada, subestimada, caçoada… – assim como todas as mães. Ela ensinará a todos nós, que nunca experienciamos uma gravidez, que ela não está doente ou incapacitada. Ela vai nos ensinar o que é encarar uma gravidez.

Eu acho emocionante cada vez que desafiam a imagem das mães. Afinal, elas não são seres sagrados, angelicais e assexuados. Elas ainda são mulheres com empregos, tarefas, desejo e uma vida para cuidar. Quebra tudo, Jessica!


Os artigos aqui publicados são de total responsabilidade de suas autoras e editoras.

Louise Carvalho

Blogueira, pavio curto e língua solta. Tenho 25 anos de idade e leio quadrinhos a 25 anos. Fazer o quê? Nerdice tá no meu sangue.