Os sonhos de Grete Stern

A cada semana que eu faço essa coluna percebo mais a real necessidade dela existir e como é difícil encontrar material na internet sobre artistas mulheres.

Grete Stern é um dos nomes mais conhecidos quando se trata de fotomontagem feminista. Diferentemente de suas colegas dadaístas, como Hannah Höch, Stern teve origem no movimento Bauhaus e, emigrante, trouxe seu trabalho para a América do Sul.

Grete Stern, Autorretrato, 1935
Grete Stern, Autorretrato, 1935

Grete Stern nasceu em 1904, em Elberfeld, na Alemanha, em uma família judaica. Estudou fotografia em Berlin, em 1927, com Walter Peterhaus, que mais tarde se tornaria um dos nomes mais importantes da fotografia na Bauhaus. No ano seguinte, Stern fundou seu primeiro estúdio fotográfico com a colega Ellen Auerbach, onde se especializavam em retratos e publicidade. Nessa época, também, despertava o início dos trabalhos feministas. Em 1933, com a ascensão do nazismo, Stern fugiu com o marido, Horacio Coppola, primeiro para a Inglaterra e, finalmente, para Buenos Aires, onde permaneceu até o fim da vida, em 1999.

O trabalho mais conhecido de Stern é sua série Sueños (Sonhos) feita para a coluna La Psicanálise te Ayudará (A Psicanálise te Ajudará), da revista Idílio. A proposta da coluan era interpretar os sonhos das leitoras através da psicanálise. O trabalho de Stern, nesse caso, era transcrever esses sonhos usando a fotomontagem. Stern, portanto, usava seu trabaho para refletir sobre a situação feminina daquele período, sobre mulheres que tiveram seus sonhos destruídos pelo Peronismo argentino e pelo patriarcado.

Stern posava a filha ou a empregada, as fotografava e manipulava o resultado criando imagens surrealistas e distorcidas da realidade. A mulher apresentada se mostra frequentemente oprimida por objetos cotidianos, como telefones e abajures, esmagada por seus afazeres domésticos.

Suenos, Grete Stern
Sonhos, Grete Stern
Sonho Nº 2, Na Plataforma, 1949
Sonho Nº 2: Na Plataforma, 1949
Sonho No 1: Aparelhos Eletrônicos para a Casa, 1949
Sonho No 1: Aparelhos Eletrônicos para a Casa, 1949
Sonho No 16 - Sereia
Sonho No 16: Sereia
Sonho No. 4 - Sereia de Água Doce, 1950
Sonho No. 4: Sereia de Água Doce, 1950
Amor sem Ilusão, 1950
Amor sem Ilusão, 1950

Os artigos aqui publicados são de total responsabilidade de suas autoras e editoras.

Deborah Happ

Formada em Midialogia, pela Unicamp, com mestrado em Estética e História da Arte, pela USP. Faz umas artes quando dá, escreve por necessidade.