Cobertura WonderCon 2016

O WonderCon é uma feira de quadrinhos e cultura pop que ocorre anualmente no Sul da California. Este ano a feira acontece no centro de convenções de Los Angeles e pelo segundo ano consecutivo, eu (Helen Miranda) e a Isabelle Tancioni participamos dos três dias. Aproveitamos então pra contar as novidades da feira, sem spoilers, pra vocês aqui no MinasNerds.

 

Preacher

 

IMG_4540

Um dos mais esperados painéis da feira foi sem dúvida a premiere da série Preacher que estreia na TV dia 22 de Maio aqui nos Estados Unidos pelo canal AMC, o mesmo da série The Walking Dead. Já que prometi contar as novidades sem spoilers, tudo que posso dizer é que Preacher não decepciona. Este início de série se aproxima bastante do início da série dos quadrinhos, com a entidade Genesis viajando o espaço e finalmente atingindo a Terra.

IMG_4545

Quem é fã dos quadrinhos pode esperar bastante veracidade na construção dos personagens principais Jesse Custer, Tulip O’Hare e Cassidy. Mas a surpresa do primeiro episodio ficou por conta do fantástico trabalho que a equipe de produção fez com o personagem Cara de cu (foto). Em geral, Preacher agradou e muito a audiência do WonderCon. Aguardo ansiosamente a primeira temporada dessa série. Preacher está na minha lista de quadrinhos que foram importantes em diferentes episódios da minha vida.

Caradecu
Personagem Cara-de-cú nos quadrinhos e na nova série.

O painel pós-premiere contou com a presença de Dominic Cooper (Jesse Custer), Ruth Negga (Tulip O’Hare), e o produtor da serie Sam Catlin. Quando questionado o quão fidedigno a produção seria aos quadrinhos, Catlin respondeu que pretendia seguir sim as historias de Garth Ennis, para delírio dos fans, já que as histórias são incrivelmente ricas e não haveria motivos para afastar a série da historia original. Catiln completou dizendo que a AMC tem sido muito receptiva e tem dado toda a liberdade para a equipe de criação de Preacher. Vamos aguardar…

 

 

Latinos in Comics

IMAG0265

No painel “Latinos in Comics” foi discutido como a experiência cultural dos escritores pode influenciar a criação de seus personagens. O painel contou com a participação dos escritores: Gilbert Hernandez (Love and Rockets), Jaime Hernandez (Love and Rockets), Joe Quinones (Howard the Duck), Paolo Rivera (Daredevil) e Vince Hernandez (Aspen)

 

Jaime Hernandez comentou que na fase de conceptualização, a personagem Maggie, que juntamente com Hope formam as personagens principais de Locas, seria branca. Mas conforme Hernandez foi amadurecendo a ideia e a historia, ficou claro que ela seria latina. Ele disse também ter feito uma opção por não tornar suas personagens politicamente engajadas. Segundo Hernandez, a ideia era de que elas fossem latinas comuns, vivendo nos EUA, bebendo, se divertindo e mantendo uma vida normal, como personagens reais da família do próprio Hernandez.

 

Já Vince Hernandez, lembrou um episodio em que em uma reunião para discutir os personagens de uma das series em que ele estava envolvido, um editor o interrogou: – será que dá pra fazer o personagem principal com um tom de pele mais “normal”? O personagem principal era latino e ficou claro que o editor na ocasião queria que uma pele mais clara. Hernandez finalizou dizendo que muito se evoluiu quando se trata de diversidade no meio dos quadrinhos, mas enquanto comentários como esses continuarem ocorrendo, temos muita estrada pra trilhar.

 

Spotlight: Brian Micheal Bendis

 IMAG0317 (1)

Assistindo ao painel de Brian Micheal Bendis, eu coloquei mais um emprego na lista dos empregos que “não muito obrigada!”: a função de assistente do Brian Micheal Bendis. Não me entendam mal, esse já é o quarto painel dele que eu assisto e ele continua simpaticíssimo e fanfarrão, mas ele esta envolvido em tantos projetos que é de perder o fôlego.

 

Civil War 2:

IMAG0322

Um dos mais discutidos assuntos neste painel foi o tão esperado Civil War 2. Bendis trouxe paginas inéditas da historia (fotos) e falou um pouco das dificuldades do projeto. Para contextualizar, Civil War 2 é uma continuação de Civil War 1 e tem data de lançamento nos Estados Unidos para Junho deste ano. Como Civil War 1 foi lançada 10 anos atrás, uma das maiores dificuldades da conceptualização de Civil War 2 se deu pelo fato de que o universo Marvel está completamente diferente do que há 10 anos atrás, segundo Bendis. O homem-aranha é outro, Thor é outra pessoa, mesmo Tony Stark tem uma personalidade totalmente diferente do que á 10 anos atrás em decorrência de tudo que o personagem sofreu inclusive como resultado do Civil War 1.

IMAG0318

Uma das questões levantadas pelo público foi de como se deu a divisão dos super-heróis nos dois times. Bendis agradeceu a pergunta já que existe muitas teorias conspiratórias em relação a essa divisão. Segundo ele, a separação dos super-heróis foi feita da forma mais democrática possível. Em uma reunião na Marvel em que convocaram artistas e escritores envolvidos com cada super-heróis atualmente, Bendis explicou o conceito do Civil War 2 e pediu para que cada responsável colocasse o seu super-herói no time em que achassem adequado de acordo com as características dos personagens. Bendis ficou satisfeito em ver que essa divisão gerou números quase iguais para ambos os lados. Se todos os super-heróis tivessem preferencia por uma das parte (Homem-de-ferro ou Capita Marvel) isso denotaria problemas sérios no conceito da história. Os artistas e escritores estão muito entusiasmados e vamos poder conferir este trabalho em alguns meses!IMAG0319 (1) IMAG0321 (1)

 

 

 

 

 

 

 

 

Outras novidades:

As outras novidades ele trouxe em forma de imagens, confiram algumas das páginas que Bendis trouxe dos Guardiões das Galáxias, Homem-Aranha, Kamala Khan (nova Ms. Marvel).

IMAG0325 IMAG0335 IMAG0336 IMAG0324 (1)

Bendis ainda elevou os ânimos da plateia ao mostrar uma página do que, segundo ele, seria a nova serie da Marvel: Indiana Jones. Mas para desconsolo da audiência ele logo garantiu se tratar de uma brincadeira, já que ele não nos veria em primeiro de Abril, fez essa pegadinha antecipada. Eu avisei, Bendis é um fanfarrão!

 

IMAG0347

 

Por fim, sobre uma das personagens favoritas aqui do Minas, Jessica Jones, Bendis não trouxe nada novo mas respondeu á pergunta do publico: Cadê a continuação? E para alívio dos fans ele garantiu que SIM, vai trabalhar em uma nova Jessica Jones, está tudo programado para depois do Civil War 2.

 

Mulher Maravilha: Sob a perspectiva do fandom

wonder-woman-movie-first-look-pic

Devo confessar que estava bastante ansiosa por esse painel. Discutir o tão esperado filme da Mulher Maravilha. Quais as expectativas para o filme? Quais foram as impressões deixadas pela Diana interpretada pela Gal Gadot no filme Batman vs. Superman? Será que finalmente a sétima arte fará jus a tudo que a primeira super heroína de impacto representa? Principalmente porque se tratar de minha super heroína preferida; por ter saindo da sua “ilha de conforto” e ter decidido se juntar ao mundo dos homens, ainda que essa decisão carregasse o peso da contrariedade de sua mãe e por ser uma personagem que consegue unir de forma impar, força e coragem à compaixão e bondade.

 

O painel foi liderado por Jessica Tseang (Little Geek Girls/The Comic Book Girl) e contou com a presença de Steven L. Sears (escritor e produtor de Xena: A princesa guerreira), Lisa Klink (Star Trek Voyager, Roswell), Barbra Dillon (editora de Fanboy Comics), Eric Diaz (escritora do Nerdist, Topless Robot), e Michael Fitzgerald Troy (Going Gaga!, Adele #1, Prism Comics). Jessica Tseang iniciou o painel confessando ter sentido bastante dificuldade em encontrar críticos que aceitassem participar. Isso explica porque alguns dos panelistas desconheciam a historia de origem da Princesa Diana, ou mesmo vilões de suas historias. Entretanto, a participação do público ajudou a elevar o debate.

 

A discussão começou com a representação da Mulher Maravilha no filme Batman vs Superman e a opinião dos críticos, praticamente consensual, foi de que a presença da nossa super heroína no filme agradou. As criticas foram de que o público queria ainda mais tempo de tela para Mulher Maravilha, mas vamos atentar para o fato de que o filme chama-se Batman vs Superman! Porém, como a participação foi curta, faltou desenvolver melhor a personagem e mesmo tendo agradado audiência e críticos, a dúvida de como ela será representada no filme próprio, persiste.

 

Existe muita apreensão por parte dos fans em relação ao novo filme da Mulher Maravilha. O que nós não queremos ver:

 

1- Uma outra Xena. Mulher Maravilha é sim uma guerreira, mas sua personalidade é muito mais complexa. Sua luta é pela paz, para ensinar aos homens o modo de vida das amazonas e que é possível viver sem guerra. Ela quer mudar o mundo, mas cresceu guerreira e não tem medo de enfrentar suas batalhas.

2- Uma mulher sexy e super feminina. A princesa Diana não pertence ao nosso mundo, não foi criada entre os homens e por isso não possui necessidade de ser feminina. Ela aprende a usar feminilidade observando o mundo dos homens, mas isso não lhe é inato.

3- Não queremos um filme de romance entre Diana de Themyscira e Steve Trevor! POR FAVOR!

Nos resta aguardar e torcer!

DC comics: Hanna-Barbera  (por Isabelle Tancioni)
Os personagens da Hanna-Barbera surgirão em uma versão mais moderna e estilizada invadindo os terráqueos a partir de maio. Scooby apocalypse desenhado por  Jim Lee (que confessou que seu personagem predileto é Zelma e até se fantasiou dessa personagem em uma festa de Halloween). Esse quadrinho conta com outros personagens da Hanna-Barbera como Homem pássaro. A história começa assim: vírus produzido por jovens gênios que visavam diminuir o sofrimento e raiva, sofre mutação produzindo novos efeitos deletérios nos seres humanos.
IMG_4473 IMG_4472 IMG_4471 IMG_4470
Flintstones também aparecerão e Pedrita ganha uma aparência de uma garota adolescente. Herculóides, Space Ghost terão suas histórias. Lembra da corrida maluca? Eles fizeram uma versão à la Madmax.  Veja as fotos do Dick vigarista e Mutley  e o carro da Penélope charmosa. O lema é simples: ” Uma pessoa irá ganhar mas todas irão sobreviver”. História de traição, enfim humanidade.
FullSizeRender_3 FullSizeRender_4

Os artigos aqui publicados são de total responsabilidade de suas autoras e editoras.

Helen Cristina Miranda

curiosa de nascença/
cientista de profissão