As Meninas Superpoderosas voltaram mostrando que o girl power está com tudo

Acho que muitas de nós tiveram As Meninas Superpoderosas como um símbolo de girl power durante a infância e adolescência. Quando a série estreou, em 1998, eu tinha 11 anos de idade e adorava tanto os episódios quanto os produtos licenciados, que dominavam meu material escolar. A animação ganhou o coração das meninas por subverter a ideia sem noção de que coisas “de menina” significam fraqueza, e até mesmo do que é “coisas de menina” ao mostrar meninas que lutam e um pai que desempenha as funções domésticas. Já o humor ácido e quase nonsense da série conquistou adultos e meninos, e as meninas são queridas por um público tão diverso quanto o de outras animações da Cartoon Network, como Hora da Aventura e Steven Universo.

E é com a responsabilidade de fazer bonito ao lado da incrível nova geração da Cartoon que As Meninas Superpoderosas estreiam hoje, 04/04, às 19h30 no canal. Buscando tanto agradar o antigo fandom da série quanto apresentar as heroínas de Townsville para uma nova geração, as meninas voltam atualizadas, com novas dubladoras e nova roupagem, mas mantendo tudo que amamos na série original. Os episódios divulgados para a imprensa são bem humorados e exploram a personalidade e força das garotas, do jeito que fazia a gente escolher quem era a Docinho, Florzinha e a Lindinha da nossa turma de amigas.

A Cartoon Network aproveitou o timing do debate da representatividade feminina na cultura pop e foi certeira a resgatar uma animação icônica do girl power, agora em alta em produções como Mad Max e Star Wars- Episódio VII. A série faz referências à união entre irmãs e amigas, a força de ser menina e até mesmo ao roller derby, um esporte super girl power! A abertura, com o refrão somos poderosas, tem tudo para virar um hino empoderador no recreio. O teaser de apresentação da Docinho também é incrível nesse sentido, com a garota deixando bem claro que não vai admitir ser chamada de princesa com desdém.

Além da animação, o poder feminino também estará presente na linha de produtos licenciados que será lançada após a estreia. Uma das camisetas infantis mostrada durante o evento de lançamento estampa “Girl Power” em letras orgulhosas e garrafais. Nós crescidinhas vamos ter que esperar um pouco, mas uma coleção em parceria com a C&A já foi anunciada.

Então aproveite sem medo para apresentar as Meninas Superpoderosas para a nova geração, que a animação continua repleta de boas discussões e de empoderamento feminino. Além da série exibida na TV, dá para aproveitar alguns pequenos websódios no canal da Cartoon Netwoork no YouTube enquanto aguardamos pra poder rever tudo no Netflix, já que ainda não temos previsão de quando os episódios estarão disponíveis na plataforma.  Para as gamers, o jogo Powerpuff Girls: Flipped out  já está disponível para iOS e deve chegar no Android em breve.


Os artigos aqui publicados são de total responsabilidade de suas autoras e editoras.

Beatriz Blanco

Designer, professora, gamer e pesquisadora. Fã da franquia The Legend of Zelda, histórias de terror, aliens e kaijus. Acorda e dorme online.