10 quadrinhistas que você precisa conhecer

Quem nunca comprou um gibi só porque a arte era bonita pode atirar a primeira pedra. O lado visual das HQs é sempre o que chama a nossa atenção a princípio e um traço ruim pode, muitas vezes, estragar uma boa história, mas uma boa arte sempre vai nos encantar e ganhar um espaço de destaque na coleção, mesmo que nenhum balão daquela história valha a pena ser lido.
Aqui no Minas Nerds estamos sempre falando sobre a  importância das roteiristas nas histórias em quadrinhos e de como a participação delas é importante para as mudanças que queremos ver nas histórias e na  representação feminina nesse meio. Mas é preciso lembrar das outras mulheres envolvidas na criação de HQs e responsáveis pela arte narrativa dos quadrinhos, As desenhistas, além de responsáveis pela representação gráfica dos nossos personagens mais queridos, muitas vezes também tiveram grande participação na criação deles.
Por isso trouxemos uma lista de 10 mulheres que fizeram e ainda fazem grandes trabalhos na indústria de quadrinhos americana.


1. Nicola Scott

Scott começou sua carreira nos quadrinhos no meio dos anos 2000. Australiana, entrou nesse meio após desistir da carreira de atriz. Sua grande estréia foi com Aves de Rapina, na época em que as histórias do grupo liderado pela Oráculo eram escritas pela Gail Simone com quem ela trabalhou em outros títulos, como Mulher Maravilha e Sexteto Secreto. Depois ainda desenhou  Jovens Titãs. Na fase dos Novos 52 ela re-inventou a Sociedade da Justiça da Terra 2 junto com James Robinson, um grande sucesso da DC.  Hoje ela é responsável pelos desenhos na revista da Mulher-Maravilha em sua nova fase Rebirth.

Sociedade da Justiça Scott
scott

2. Babs Tarr

Barbara “Babs” Tarr é um daqueles prodígios difíceis de se esquecer. Antes de trabalhar no título de sua xará, a Barbara Gordon, ela nunca havia trabalhado com arte sequencial. Trabalhando como designer e ilustradora ela já havia ganhado certa reputação o que acabou chamando a atenção de Cameron Stwart que a colocou no título da Batgirl dos Novos 52 e ela logo se destacou como uma das artistas de maior talento nos quadrinhos de heróis.
Veja uma ilustração das Sailor Moon motoqueiras feita pela Babs Tarr antes de se tornar quadrinhista e uma página de sua fase em Batgirl.

sailor moon babs tarrBatgirl Babs Tarr


3. Ramona Fradon

A carreira de Ramona Fradon nos quadrinhos começou em 1951, em Adventure Comics #167, mais expecificamente em uma história do Aquaman. Se ser mulher e artista de quadrinhos hoje é difícil, naquela época era uma tarefa digna de uma guerreira amazona. Ela desenhou as histórias do personagem por onze anos na revista World’s finest comics e criou personagens importantes como o  Aqualad e o Metamorfo. Fradon interrompeu sua carreira em 1972 para criar sua filha, mas ainda desenhou alguns títulos para a DC e posteriormente para a Marvel. Na década de 1980 ela emplacou como artista de uma tira de jornal de sucesso, Brenda Starr, e se aposentou definitivamente em 1995.

femaleartists12d-620x843 Metamorpho02

4. Sarah Pichelli

Sarah trabalhava com animação antes de conhecer David Messina que a introduziu no mercado de quadrinhos. Ambos trabalharam juntos em vários projetos, principalmente da IDW como as revistas de Star Trek. Foi em uma competição de histórias em quadrinhos que ela chamou a atenção da Marvel e recebeu alguns trabalhos dessa editora antes de começar a trabalhar com Kathryn Immonen em um especial de Fugitivos em 2009 (a última tentativa de rebootar a série).
Seu grande hit veio com Ultimate Spider-Man logo quando Miles Morales assumia o manto do cabeça de teia nas histórias escritas por Brian Michael Bendis

pichelli
pichelli spidey
5. Jill Thompson

 

Pouco depois de se graduar na faculdade de arte nos anos 1980, Jill Thompson começou a trabalhar com quadrinhos e no início de 1990 seu nome chegava até a DC Comics,  ela logo se viu trabalhando com George Perez, uma das lendas da editora, no bem sucedido título da Mulher-Maravilha. Após o fim de sua fase desenhando a princesa amazona, ela trabalhou no grande sucesso de Neil Gaiman, Sandman, onde sua arte expressiva casou perfeitamente com a história em que o deus do Sonhar, Morpheus lida com seu coração partido.
Thompson fez sucesso com dois estilos de desenho bem diferentes, como mostra essa sua arte em Pequenos Perpétuos, baseada nos personagens de Sandman. Jill Thompson é ganhadora de vários prêmios Eisner por seu trabalho como desenhista de quadrinhos.

 pequenosJills wwjills sandman

 

6. Becky Cloonan

A desenhista, e também roteirista, Becky Cloonan estudou na Escola de Artes Visuais e já publicava mini-histórias em quadrinhos durante seu tempo de estudante quando fez parte de um coletivo de artistas chamado Meathaus. Ela ainda faria uma série de trabalhos menores antes de debutar na Dark Horse como desenhista da revista de Buffy, a Caça-Vampiros. Depois ela trabalhou em American Virgin para a Vertigo e passou por outras  grandes editoras de quadrinhos americanas como Marvel e Image. Em 2014 ela passou a escrever roteiros de personagens dessas editoras
Co-escreveu Academia Gotham com Brenden Fletcher para a DC Comics e também Southern Cross para a Image. Escrever roteiros, além de desenhar, deu a oportunidade para Cloonan se envolver em muitos projetos e hoje ela continua com seus trabalhos autorais.

becky becky1

7. Coleen Doran

Coleen Doran poderia ter escolhido se tornar uma artista de primeira linha da Marvel, ou da DC em 1980, mas ela preferiu seguir desenhando seus próprios quadrinhos. Isso não significa que ela abandonou os trabalhos nas grandes editoras. Ela foi responsável por desenhar um melhores momentos de Sandman #20 (Façade)  que dava destaque à Moça-Elemento.
Na última década, Doran trabalhou em grandes Graphic Novels, como Orbiter de Warren Ellis, uma ficção científica cheia de suspense.

façade orbiter14

8. Pia Guerra

A estréia de Guerra veio em 2002 com nada mais, nada menos do que Y the Last Man de Brian K. Vaughan e Jose Marzan. Ela foi responsável por desenhar a série que conta a história do único sobrevivente de um misterioso evento que matou todos os machos do planeta. Pia Guerra ganhou o Eisner por seu trabalho em Y the Last Man.

the lastscreen480x480

9. Amy Reeder

Amy Reeder iniciou sua carreira como parte do Tokyopop Rising Stars of Manga que a levou a sua própria série “Fool’s Gold.” Posteriormente ela trabalhou como artista fixa do título Madame Xanadu do selo Vertigo e seu estilo marcante logo a tornou uma favorita entre os fãs. Depois de trabalhar por um tempo em Batgirl, ela iniciou seu próprio título, RocketGirl na Image no qual ela mostrou domínio total da arte da narrativa visual.

Rocket Girl xanadu
10. Fiona Staples

Em 2009, Fiona Staples começou a chamar a atenção com seu trabalho na minissérie North 40 que foi onde ela começou a mostrar toda a força de sua arte. Seu senso de design é impecável, seu estilo é único e sua habilidade narrativa incomparável. Ela ganhou a nomeação para o Eisner por essa série, antes de ganhar o prêmio em si pelo grande sucesso de sua carreira: Saga que ela co-criou junto com Brian K. Vaughan. Aqui Staples elevou todos os seus talentos ao máximo e nos presenteou com personagens cativantes e com sua grande habilidade narrativa e ilustrações impecáveis.

north-40
saga

O número de mulheres que desenham histórias em quadrinhos é enorme, precisamos conhecer e aplaudir o trabalho dessas artistas que enchem nossos olhos de beleza e fantasia.

 


Os artigos aqui publicados são de total responsabilidade de suas autoras e editoras.