10 heroínas-mães das HQs

Falar que ser mãe é uma tarefa heróica é chover no molhado. Toda a doação, altruísmo e desafios que a maternidade exige fazem parte sim, da jornada da heroína, mas listamos aqui as 10 heroínas que já foram mães e um pouquinho de suas histórias.

10- Mulher-Aranha

jessica-prepares-to-fight-e1454108844444

Jessica Drew escolheu ser mãe solo através de inseminação artificial e investiga crimes escalando prédios com um barrigão de 8 meses numa boa. A história foi uma das apostas da iniciativa All New All Different da Marvel. Escrita por Dennis Hopeless e ilustrada por Javier Rodrigues não saiu por aqui ainda, já que foi lançada lá fora depois de Guerras Secretas, mas você pode ler aqui. Falamos sobre ela aqui, também.

9- Hipólita

hippolyta-new-52

 

Mãe de nossa heroína máxima, Diana, mais conhecida como Mulher-Maravilha. Há várias versões para sua maternidade: a de que Diana é filha de Hipólita com Zeus e foi abençoada com poderes de vários deuses do Olimpo. A versão em que Hipólita não teve contato com homem algum, “moldou” seu bebê no barro e Afrodite, por piedade, lhe concedeu esse desejo dando vida a ele, e até uma péssima versão, dos anos 90 (a pior fase) onde Diana pode ter sido fruto de um estupro, já que Héracles invade a lha Paraíso (Themiscyra) com suas tropas. Em todas as vezes, porém, Hipólita se mostra uma mãe firme e exigente com Diana, mas também protetora e muito corajosa. Rainha, né, mores? (Você pode saber mais sobre a relação de ambas no encadernado SANGUE, da Mulher-Maravilha, de Brian Azzarello e Cliff Chiang – Novos 52)

8- Capitã Marvel

1955767-c1

História muito louca e nada agradável a da gravidez da Capitã Marvel (que ainda era Miss Marvel, na época), Carol Danvers. Aconteceu na edição comemorativa de número 200 da revista Avengers de 1980 lá fora, publicada aqui no Brasil na edição de número 17 de Grandes Heróis Marvel, pela editora Abril, em 1987, sob o título “Laços de Ternura”, escrita por David Micheline e desenhada por George Pérez. Ela é “escolhida” por um ser de outra dimensão pra ser sua procriadora, tem a mente dominada por ele e engravida (mais conhecido como ESTUPRO). Por ser uma espécie de alienígena, o bebê cresce em algumas horas e toma o lugar do próprio pai depois. É uma das histórias mais confusas de todos os multiversos, bem parecido com esse período que chamamos de gravidez. Falamos também dela aqui.

7- Mera

uploads_146c639e-ba85-4ddd-9247-7a08b2097b64-tumblr_lp2752du9w1qkz9yno1_1280-jpg-21887

Casal aquático decide engravidar, bebê nasce mas é alvo de uma vingança terrível do arquinimigo de Aquaman, o Arraia Negra. Mera enlouquece depois da morte do filho e se separa do marido, culpando-o por sua perda. E você aí achando que as historinhas do Aquaman eram só sobre conversar com golfinhos…

 

6- Mística

9a1674ce6d0da1a504a195754c345d70

Raven Darkholme, como a maioria já sabe, deu à luz a Noturno, o abandonou minutos após o nascimento, e ele acabou sendo criado por ciganos. Mas Raven também teve outro filho, com Dentes de Sabre, Graydon Creed, que nunca se deu bem com sua progenitora e acabou morrendo, anos atrás. Mística também criou Vampira. Ela e a mutante Sina adotaram Marie ainda adolescente e ambas criaram um laço maternal forte com a X-Men, ainda que hoje as histórias não se cruzem, o fato é relembrado com carinho pelos nerds.

5- Justiceira (Manhunter)

afeb87

Kate Spencer é uma das poucas heroínas que já estreia como mãe solo, divorciada, promotora pública, mãe de Ramsay em Manhunter (vol. 3) #1, de 2004, inédito no Brasil. O garoto, aliás, também acaba seguindo os passos da mãe e se torna um Manhunter, já que com sete anos esmaga um caminhão para salvar seu cachorrinho em Manhunter (Vol. 3) #33. Muito Biotônico dá nisso.

4- Jessica Jones

brap4lduepirj7m0qghi

Houve um pequeno burburinho na época em que a equipe criativa da Marvel resolveu fazer Jessica engravidar.Os roteiristas estavam em dúvida sobre quem escolheriam para ser o pai, já que pouco antes de começar a namorar Luke Cage, Jess também saia com Scott Lang, o Homem-Formiga. Mas, a Marvel decidiu rápido e a pequena Danielle Cage veio ao mundo e foi uma mudança e tanto para os seus pais, dando rumos inesperados a muitas decisões do casal, durante a saga Guerra Civil. Sua primeira aparição aqui no Brasil foi em Homem-Aranha 62, a primeira série da Panini.

3 -Donna Troy

dc-is-short-for-definite-class

Logo após a saga Titans Hunt, Donna, ex- Moça-Maravilha, casada com o professor de faculdade Terry Long, descobre estar grávida,.Acontece que seu filho, Robert, no futuro, se tornaria o vilão Lorde Caos. Graças a um grupo de Titãs vindos do futuro, as coisas mudam, e no momento do nascimento do bebê, ele e Donna perdem seus poderes divinos. Infelizmente, Robert, sua meia-irmã e o pai de ambos falecem posteriormente num acidente de carro. Foi o jeito que os roteiristas acharam para dar um fim a essa bagunça  (Novos Titãs 100 (da Abril)

2- Feiticeira Escarlate

swbabies

A história da gravidez de Wanda Maximoff, a Feiticeira Escarlate, é uma das mais complicadas e decisivas do Universo Marvel. Casada com o sintozóide Visão, ela engravidou de gêmeos e, mesmo que parecesse improvável, ninguém questionou o fato. Mas depois, descobriu-se que os gêmeos nada mais eram que frutos dos poderes subconscientes de Wanda e tinham “almas” que foram manipuladas pelo vilão Mefisto.

Quando ficou ciente da situação, foi o suficiente para Wanda enlouquecer mais de uma vez, sendo que a última culminou no ótimo arco Vingadores: A Queda, de Brian Michael Bendis e David Finch.

 

1 -Susan Storm

images
Acho que, quando pensamos em uma super-heroína mãe, a imagem de Susan Storm, A Mulher Invisivel, membro do Quarteto Fantástico, logo vem à nossa mente. De fato,  Susan é a primeira e grande mãe do Universo Marvel e o Quarteto é, em tese, aquela família de comercial de margarina, das HQs. Franklin, o mais velho, apareceu pela primeira vez em 1968 na Fantastic Four Annual #6, e acabou se tornando um personagem marcante, dada a dimensão de seus poderes. A história da segunda filha, Valéria, é mais complicada. envolve uma polêmica história de aborto involuntário retconizada e várias versões futuras paralelas. Sua versão adulta apareceu finalmente em Quarteto Fantástico 15 (1999), para mais tarde aparecer regredindo para forma de feto e nascendo da Sue na edição 50 americana, em 2002.


Os artigos aqui publicados são de total responsabilidade de suas autoras e editoras.

Gabriela Franco

Jornalista especializada em cultura pop, produtora, cineasta e mãe da Sophia e da Valentina Criadora do MinasNerds.