Batwoman e a representatividade lésbica

 O que é que a Morcega tem?

Batwoman - Kate Kane
Batwoman – Kate Kane

Batwoman é uma personagem criada por Bob Kane e Sheldon Moldoff em 1956. A personagem original era uma acrobata que além de combater o crime era um dos interesses românticos do Batman.


Em 2006 a personagem ganhou uma nova roupagem e origem e foi batizada de Kate Kane, d
esde então ela tem sido  protagonista em várias  histórias passadas em Gotham, além de ser a personagem lésbica de maior destaque na editora da Mulher Maravilha.


Biografia


wb_20110916_batwoman_detailKatherine Rebecca Kane, ou simplesmente Kate Kane, é filha de dois militares de elite, o Coronel Jacob Kane e a Capitã Gabi Kane.


Mesmo sendo uma nova versão da personagem, reformulada em 2006, Kate ainda possui muitas semelhanças com a Batwoman Pré-Crise original, Kathy Kane, que recentemente fez uma importante participação do título “Grayson” como agente da Spyral.

A história de Kate começa quando ela, sua irmã gêmea, Elizabeth, e a mãe são sequestradas por membros da organização Religião do Crime. Mesmo com os esforços de Jacob para salvá-las, somente Kate sobreviveu ao atentado, o que mudou sua vida para sempre. Sendo a única parente próxima de seu pai, Kate esforçou-se ao máximo para tentar agradá-lo e decidiu entrar para as Forças Armadas dos Estados Unidos e seguir seus passos na carreira militar. Kate logo se destaca entre os membros de seu pelotão, porém,  ela acaba se envolvendo romanticamente com uma colega de turma e o segredo da relação das duas chega  aos ouvidos do comando de seu pelotão, fazendo com que ela fosse desligada com desonra do exército americano.

batwoman-kissing-1024x791

A partir daí Kate passa a viver uma vida de herdeira rica e festeira, seguindo o exemplo de sua nova madrasta, uma bilionária do setor de armamentos. Como socialite, Kate acaba fazendo fama por suas festas e bebedeira e conhece sua futura parceira durante uma blitz policial quando a oficial Renée Montoya, a adverte por beber e dirigir. O relacionamento das duas não vai muito adiante, já que Renèe a considera imatura e sem rumo na vida. Embora desolada com o fim da relação, Kate logo encontraria sua vocação ao topar com o Batman, após se defender de um assaltante.


Decidida a se tornar uma vigilante, Kate treinou durante dois anos com vários professores ao redor do mundo e com a ajuda de seu pai teve acesso a armamento militar avançado.

Na atual fase do Rebirth foi revelado que Kate Kane é prima em primeiro grau de Bruce Wayne, já que Martha Wayne era irmã do Coronel Jacob Kane, mas perdeu contato com a família quando se casou com Thomas Wayne, membro da família rival dos Kane desde que as duas famílias chegaram a Gotham.

Por onde começar a acompanhar a personagem?

th-1

 


As primeiras histórias de destaque de Kate como Batwoman vieram durante o arco das 52 Semanas.

Essas histórias aconteceram após a Crise Infinita, quando o UDC teve que se virar sem a Trindade e outras estrelas do time principal durante um ano inteiro.

É durante essa fase que Kate Kane retorna à Gotham após o seu treinamento e passa a atuar como Batwoman na ausência de Batman. Ela se junta a Renee Montoya, agora detetive,  e ao Questão em uma investigação sobre a Intergangue e a Bíblia do Crime, onde o seu nome e o de sua irmã falecida estão relacionados a uma profecia. É durante esse arco  também que ela conhece e resiste aos avanços do Asa Noturna, deixando clara a sua opção sexual.


Kate acaba sendo atacada e sequestrada pela Intergangue que pretende sacrificá-la em um ritual, mas acaba sendo salva por Montoya, apesar de ficar gravemente ferida no processo. No final do arco ela aparece junto de Renee, que assume o manto do Questão.

Questão: Bíblia do Crime: Livro de Sangue

questao-2-biblia

Essa história faz parte da Contagem Regressiva para a Crise Final e na verdade conta com Renee Montoya como personagem principal ao assumir a alcunha do Questão após a morte de Vic Sage e sua busca pelo livro mítico, Bíblia do Crime,  que guia uma poderosa organização criminosa de Gotham, a Religião do Crime. Escrita por Greg Rucka, a história é bem sombria para os padrões de histórias de super-heróis e conta com uma participação menor da Batwoman, mas ainda vale a leitura.


Detective Comics

Batwoman ganhou mais importância nas revistas Detective Comics entre os anos 2009 e 2010 após os eventos do arco A Batalha pelo Manto, quando Dick Grayson assume o papel do Batman após a suposta morte de Bruce Wayne. No primeiro arco dessa fase, Kate investiga os avanços da Religião do Crime e se depara com a nova líder da organização, a Alice Vermelha, uma personagem que só se expressa através de passagens do livro Alice no País das Maravilhas de Lewis Carroll e que possui ligação direta com o passado de Kate. Nessas histórias escritas também por Greg Rucka, Kate parece mais madura e completamente ligada ao seu trabalho como vigilante, deixando de lado sua vida pessoal e amorosa. Ela precisa impedir as ações da Alice Vermelha que sequestrou  o Coronel Kane para obter acesso a um gás mortal que ela pretende soltar pela cidade.


Mais adiante no mesmo período, Batwoman fez uma participação na minissérie Noite mais densa (Blackest Night, 2009), onde ela enfrenta, junto com o Asa Noturna, um clone ensandecido do Batman criado por Darkseid.
Batwoman só ganharia uma revista própria em 2011 depois de vários atrasos no lançamento da revista, mas o título foi cancelado em 2015 após desavenças entre as equipes criativas.


Novos 52 e Rebirth

 


18zqo3f630czpjpg
Durante a fase dos Novos 52, Batwoman foi peça central de uma polêmica envolvendo sua editora natal quando a equipe criativa decidiu abandonar o título da Morcega após os editores chefes proibirem o seu casamento com a então noiva Maggie Sawyer.


A explicação na época é a de que a vida dos super-heróis precisaria de sacrifícios no plano pessoal e que suas atividades não seriam compatíveis com um relacionamento. Claro que a história pegou mal para a DC já que na mesma época Superman e Mulher Maravilha também  formavam um casal.  

Em Junho de 2016 a DC Comics lançou seu novo reboot batizado de Rebirth e Kate Kane protagoniza o primeiro arco de Detective Comics dessa nova fase iniciada no número #934.
Na história intitulada Rise of the Batmen, Batman pede que Batwoman o ajude a treinar uma nova equipe composta por Red Robin (Tim Drake), Salteadora (Stephanie Brown), Órfã (Cassandra Cain) e um regenerado Cara de Barro (Basil Karlo). Batman precisa dos talentos militares de Kate para deixar a equipe em forma para enfrentar um novo  inimigo que está ameaçando os vigilantes de Gotham com um exército de Robôs clones do Batman. 
É nesse arco que nos é revelado o parentesco entre Kate e Bruce e a relação dela com o pai é explorada e aprofundada. O arco escrito por James Tynion IV chegou ao sétimo e último número e deixou um gosto amargo na boca dos fãs da Bat-Família que perde um de seus membros.


Batman: Sangue Ruim



Mesmo após a polêmica envolvendo seu casamento, a personagem ainda teve força para estrelar na animação Batman: Sangue Ruim (Batman: Bad Blood 2016) com sua sexualidade intocada, pois até então as outras versões da Batwoman que apareceram nas animações da DC eram baseadas na Kathy Kane, a primeira Batwoman.


O filme mostra  o Batman encontrando a nova vigilante e aceitando sua ajuda para combater criminosos de Gotham.


21comic-orlando-superjumbo-720x1094
A criação de Kate Kane foi sem dúvida um grande passo da DC Comics em sua tentativa de dialogar com um público mais diverso, embora a editora tenha pisado na bola com a personagem, a atual fase de destaque da Batwoman mostra que ela ainda tem futuro nos planos da editora. Kate Kane é uma das personagens que vai aparecer no projeto divulgado recentemente pela DC Comics e a IDW Publishing que uniram forças para lançar a campanha Love is Love em homenagem às vítimas do massacre na boate Pulse  em Junho desse ano quando um atirador matou 50 pessoas no local. A publicação que será organizada por Marc Andreyko, roteirista de algumas histórias da heroína,  terá 144 páginas contando com 100 pequenas histórias de diversos artistas e roteiristas cujos nomes ainda não foram divulgados. A previsão para o lançamento do especial nos Estados Unidos é Dezembro de 2016.
Em breve teremos o aguardado retorno da revista solo da personagem, o roteiro de Batwoman Rebirth  vai ser escrito por Marguerite Bennet (Batgirl, DC Bombshells) e tem previsão de lançamento para Fevereiro de 2017. 


Os artigos aqui publicados são de total responsabilidade de suas autoras e editoras.