Heroínas que amamos: MULHER-HULK

A história da advogada Jennifer Susan Walters, mais conhecida como Mulher-Hulk, é bem interessante.

Ela é prima do nosso querido monstro verde e eles eram muito próximos na infância. Quando já era o Hulk, Bruce Banner procurou Jenn para um papo em família. Na ocasião, a advogada estava defendendo um bandido ligado ao gângster Nicholas Trask que, em uma emboscada, acaba ferindo-a gravemente.

Jennifer Walters, por Phil Notto

Seu primo improvisa uma transfusão, só que seu sangue estava contaminado com raios gama. Ainda na tentativa de matar Jennifer, os homens de Trask invadem seu quarto de hospital e ao reconhecê-los como ameaça, a raiva acaba desencadeando a famosa transformação em seu corpo, transfigurando-a na Mulher-Hulk.

A personagem foi criada por Stan Lee e John Buscema em The Savage She-Hulk #1 em fevereiro de 1980, pegando carona no sucesso do seriado estrelado por Lou Ferrigno, nos anos 70. Na época, os produtores da série decidiram bolar uma versão feminina do Hulk. A Marvel, com medo de perder direitos sobre a personagem, resolveu criar uma versão mulher para as HQs e continuar a lucrar com o conceito.

Jennifer tem força, agilidade e velocidade sobre-humanas, regeneração espontânea, é excelente atleta e, ao contrário do Hulk, consegue manter sua personalidade e intelecto intactos, prova disso é o fato de ser uma ÓTIMA advogada. Um dos trunfos da personagem foi nunca ter abandonado sua profissão. Jenn chegou a ficar cinza rapidamente em 1990, mais bestial, maior e forte. Isso está para se repetir em seu novo título a ser lançado embreve, agora sendo apenas Hulk. 

Ela não é a única Mulher Hulk!

Além de Jennifer, Betty Ross (sim, aquela namorada do Hulk) também já usou a alcunha como a anti-heroína Hulk Vermelha, Mas Jen também já dividiu o título com Lyra, a filha de Hulk com Thundra, que veio do futuro para a linha temporal da Marvel 616 (que era considerada a principal continuidade da Marvel)

Lyra acabou gostando do universo 616 e criando um grande laço com Jenn, até porque, em sua realidade (futuro) a Mulher-Hulk original é considerada uma inspiração para muitas garotas.

A Marvel decidiu fazer um filme com a personagem nos anos 80. Como eles não tinham a bala que têm hoje, tentaram encontrar financiadores. A escolhida foi a hoje falida New World Pictures, que escalou a atriz e fisiculturista Brigitte Nielsenl. Ela tirou várias fotos caracterizada como a heroína para promover o filme. Acabou não vingando, mas Brigitte acabou vivendo Red Sonja em 1985.

Brigitt Nielsen como Mulher-Hulk

A Mulher-Hulk já fez parte de vários grupos, como  Poderosos Vingadores ,Vingadores, Quarteto Fantástico, Fundação Futuro, Incríveis Hulks, Heróis de Aluguel, Quarteto Terrível, S.H.I.E.L.D., Defensores (tanto da Iniciativa quanto a equipe do Dr. Estranho), Hulkbusters, Libertadoras, Noivas de Set e a Antiga Ordem do Escudo. . Nas Guerras Secretas foi líder da A-Force, um grupo de Vingadores formado por mulheres. Jenny  é divertida, confiante, bela , inteligente, uma das super-heroínas mais poderosas da Marvel e inspiração para todas nós.

(Texto originalmente publicado na coluna Girl Power da Revista Mundo dos Super-Heróis – #83)

 


Os artigos aqui publicados são de total responsabilidade de suas autoras e editoras.

Gabriela Franco

Jornalista especializada em cultura pop, produtora, cineasta e mãe da Sophia e da Valentina Criadora do MinasNerds.