Aqui estão os sonhadores, de Imbolo Mbue

Aqui estão os sonhadores é um romance emocionante, obra da camaronesa Imbolo Mbue publicada no Brasil pela Globo Livros. A autora teve uma grande delicadeza em mostrar a sua cultura, e mais sensível ainda foi a demonstração das diferenças desta em relação à dos Estados Unidos.

No início da obra somos levados a uma situação de entrevista de emprego, onde o primeiro personagem da obra é apresentado, Jende Jonga. Jende é um imigrante camaronês que foi aos Estados Unidos em busca do “sonho americano”, assim como muitos em seu país, que idealizam uma vida perfeita nos EUA, com boa educação, ótimos lugares de lazer, boa moradia, estabilidade no emprego e um bom salário.

Logo de cara o personagem percebe que não é bem assim. Nem tudo nesse país é tão rápido e fácil. Ele tem que trabalhar inicialmente como taxista para conseguir sobreviver.

Tudo muda a partir desse primeiro momento, com a entrevista de emprego. O entrevistador ao qual Jende se apresenta em busca de um salário melhor do que lhe era pago como motorista de taxi é o Sr. Clark, um poderoso de Wall Street.

Nesse momento as histórias das famílias de ambos se entrecruzam. O livro mostra a perspectiva de cada uma em relação aos mesmos assuntos, ou seja, como um poderoso de Wall Street vive uma segunda-feira de manhã e como Jende, um camaronês, vive aquela mesma segunda-feira. Cada um em sua função.

Jende é contratado como motorista do Sr. Clark, que paga a ele muito mais que o mercado oferece. A grande questão é: por que pagar tão bem? Quais os trabalhos que Jende deve fazer para que receba tanto dinheiro?

As mulheres de ambas as famílias retratadas ganham uma importância fundamental no decorrer da história. Retrata-se a diferença entre os universos de ambas as “matriarcas”, porém mostra-se quão parecidas podem ser as dores e as alegrias dessas mulheres tão distintas, levando, assim, o leitor a questionar mais uma vez até onde o dinheiro traz a felicidade. Qual é o real poder do ser humano?

Se por um lado concordamos que o dinheiro compra quase tudo, por outro questionamos qual o valor da articulação.

A cultura camaronesa é fortemente representada através da culinária e também do uso de palavras, misturando sentenças em português (na tradução) com uma ou outra palavra em camaronês. Os nomes dos pratos camaroneses são sempre citados, como, por exemplo, o puf puf (uma espécie de bolinho que pode ser degustado na refeição da manhã). Outro elemento conhecido e até consumido por nós, brasileiros, é a banana-da-terra. As refeições são muitas vezes retratadas com afetividade, tornando-se quase um ritual e não somente a hora de se alimentar.

Nesses momentos, Liome, filho de Jende e Neni, é apresentado. Mostrar o filho e a refeição é um modo importante de retratar a diferença entre a criação e formação cultural de uma criança camaronesa e a educação americana que recebe fora de casa. Um conflito presente na família.

A hierarquização gerada pelo racismo e também a repulsa à entrada de estrangeiros no país são retratada. A autora, por meio de seus personagens, mostra como um negro não americano é tratado nos diversos meios em que transita, como por exemplo o acadêmico. Na escola, Liome é colocado como uma criança problemática. Quanto a Neni, que entra no pais com visto de estudante, por mais que se esforce, sempre é colocada à prova, tendo que mostrar o tempo todo à turma e aos professores que é inteligente.

Outro tema importante, apresentado através da esposa de Clark, é a depressão. A personagem é retratada em meio aos conflitos gerados pela doença e, para aliviar a dor, ela se automedica, transparecendo na trama a sua necessidade de ajuda e ao mesmo tempo a relutância em pedir.

O livro tem uma narrativa leve, apesar de tratar de assuntos que para muitos são complexos. O propósito é justamente transportar o leitor a essas situações e fazê-lo enxergar com visão panorâmica um contexto que durante muito tempo se fingiu não existir. Em muitas partes a narrativa explica qual foi a importância da eleição de Obama como presidente e o impacto positivo que isso causou aos imigrantes.

Com sabedoria, a autora Imbolo Mbue retratou a vida de uma família imigrante, suas lutas para se legalizarem em outro país, sua cultura de origem e sua transformação em cidadãos dos Estados Unidos.

Ficha técnica

Título: Aqui estão os sonhadores

Autora: Imbolo Mbue

Tradução: George Schlesinger

Editora: Globo Livros

Páginas: 424

Data de lançamento: 19/12/2016

Este livro foi cedido pela editora para resenha.


Os artigos aqui publicados são de total responsabilidade de suas autoras e editoras.

Camila Lima

Maquiadora e estudante de comunicação. Adoro brincar de ser modelo fotográfica e atriz. Mulher negra em constante aprendizado, faço disso uma filosofia de vida. Palavra que mais amo é : Gratidão.