Palavra de mãe: relatos da maternidade contemporânea em uma coleção de livros

Uma coleção de livros que dá a palavra e a imagem às mães para falar de maternidade, uma experiência possível nas mãos de uma mulher, Lizandra Magon, da Pólen, que editou as publicações e se apresenta como editora e filha ao descrever a obra: “são retratos de uma geração de mães que refletem dialeticamente sobre como associar os mais diversos aspectos da vida feminina com seus projetos profissionais e artísticos, enquanto buscam criar seus filhos de forma próxima e consciente”. São sete mulheres, escritoras e ilustradoras, que dão vida aos quatro livros da Palavra de Mãe .

São registros cotidianos, poemas, reflexões, todas as descobertas pelas quais passamos ao entrarmos no universo da maternidade, com suas incertezas, cansaço, alegrias muitas. A delicadeza desses relacionamentos  que perderam seu status no mundo (já tiveram?) e são eles a base de tudo o que somos, são esses conflitos, erros e acertos que todos nós carregamos marcados por toda a nossa vida, que fazem com que sejamos seguros ou não, destemidos ou não, traumatizados ou não, mas é assunto restrito a grupos de mães (poucos pais) e de total desinteresse cultural. Por isso foi uma grata surpresa encontrar esses livros.

 

O livro amarelo

Amor que chega foi escrito por Paula Autran e ilustrado pela Valentina Fraiz.

“E se algumas perguntas
suas me mostram
que a s muitas
respostas que eu achava que tinha,
na verdade não tenho.

percebi hoje
que algumas
delas
me fazem ver
que há respostas dentro
de mim que eu nem sabia
que existiam.”

Paula Autran

ilustração de Valentina Fraiz

 

O livro vermelho

Para ler quando crescer foi escrito e ilustrado por Luiza Pannunzio

“Antes que tudo passe e você cresça.
E não tenhamos como voltar
Porque a vida não é filme, nem novela.
A vida passa, num piscar…
E eu só não quero te perder dos meus olhos,
enquanto é possível.”

Luiza Pannunzio

ilustração de Luiza Pannunzio

 

O livro verde

Broto da terra, escrito por Cláudia Pucci Abrahão e ilustrado por Cibele Lucena

“Reconheci meus limites,
aterrei na presença,
dei o que ainda não queria dar, e era a
única coisa que eles pediam: a verdade.
dei o que me era mais caro:
a frustração de aguentar frustrar,
de não me sentir amada
(admirada?), boazinha.”

Cláudia Pucci Abrahão

O livro azul

O mundo aqui de dentro, escrito por Carolina Padilha e ilustrado por Graziella Mattar.

“Maternidade não bateu na porta e entrou devagarinho.
Por aqui ela pulou o muro, adentrou a sala com os
sapatos sujos de barro, deixou a porta da geladeira
aberta e comeu a última colherada de doce de leite que
estávamos salvando para a fome do meio da noite.”

Carolina Padilha

ilustração de Graziella Mattar

 


Os artigos aqui publicados são de total responsabilidade de suas autoras e editoras.

Roberta AR

Gosto de escrever (o que acabou virando trabalho) e de café. Participo da cena de quadrinhos independentes desde 2007, atuando principalmente na divulgação e na produção. Também sou zineira e escritora.